Fale agora com um de
nossos consultores

Vendas
chat
e-mail
Av. Selma Parada, 201 – Prédio 4 – CJ. 424 - Vila Madalena | Campinas – SP
Segunda a Domingo das 9:00 as 18:00h
Escritório Central: (19) 3795-2388 | Central de Vendas: (19) 97600-4895

Gestão de Projetos e Obras | QOPP Incorporadora

QOPP > Gestão de Projetos e Obras | QOPP Incorporadora

Gestão de Projetos e Obras

Para garantir aos empreendimentos uma excelente execução físico-financeira, assegurando  que  as  obras  sejam  entregues  dentro dos prazos, com toda a qualidade e diferenciais almejados, o Grupo QOPP conta também com a QOPP  Gestão de Projetos e Obras. Com  atuação  independente  e complementar  à  incorporação, é  especialista  em  Gerenciamento  de  Projetos  e Obras e responsável técnica por todos os empreendimentos QOPP. Com  rigorosos  processos  de  qualidade  com  padrões  internacionais, sua atuação  garante que a obra seja otimizada  em  todas  as  etapas  –  da  concepção  ao  acabamento  –  proporcionando  qualidade, economia, tranquilidade e segurança para seus stakeholders.

Sua obra com final feliz desde o começo

Quanto maior e mais complexa é a obra, mais preocupações traz. Se deu um prazo de 18 meses, vai durar 30. Se orçou por 10, não sai por menos de 20. Se chover ou se as estrelas não estiverem alinhadas com o mapa astral do engenheiro, a obra corre o risco de atrasar.Infelizmente, essa é a imagem que predomina quando o assunto é construção civil. Mas não precisa nem deve ser assim. Afinal, para uma obra caminhar e terminar como o previsto, sem sustos, não depende da sorte, mas de contar com um especialista que saiba controlar todos os seus processos.

Conheça o trabalho da QOPP e o que ela pode fazer para economizar muito tempo, dinheiro e dor de cabeça nas suas obras.

Áreas de atuação


Residencial

• Condomínios residenciais verticais (edifícios de apartamentos)
• Condomínios residenciais horizontais (condomínio de casas)
• Loteamentos residenciais


Comercial

• Condomínios comerciais e corporativos
• Malls e shoppings
• Flex buildings
• Sedes corporativas
• Hotéis / Centro de convenções
• Implantação de acabamentos de hotelaria (FF&E)


Industrial / Logístico

• Sedes industriais
• Galpões logísticos
• Loteamentos industriais

Veja como a QOPP atua em cada etapa da obra:

Entre as atividades da QOPP Gestão de Projetos e Obras temos: x

– Coordenação de projetos
– Soluções de engenharia
– Contratações e compras de obras
– Acompanhamento das obras
– Controle de custos
– Gestão do cronograma
– Gestão da qualidade
– Relatórios e prestação de contas

Procurando um parceiro para seu próximo empreendimento?

Casos de Sucesso Qopp

Dez motivos que torna indispensável a presença de um gerenciador
nas obras importantes.

1. Toda construção civil é complexa por natureza e cheia de armadilhas.

O gerenciador se posiciona como aliado do cliente que precisa executar uma obra e o ajuda a trilhar o caminho correto, lidando de maneira técnica e isenta com todos os entes da cadeia de um projeto de construção, sejam projetistas, consultores, construtoras, instaladoras e demais fornecedores.

2. Antes do processo se iniciar, o gerenciador sabe avaliar, sob diversos aspectos, a viabilidade da obra.

São realizados estudos de custos, modelagem financeira da obra a fim de verificar a sua viabilidade e encontrar o melhor “produto” a ser construído em uma área, sob a ótica técnica, de legislação construtiva e todos os demais aspectos pertinentes, inclusive de negócio. Resumindo: qual a obra mais viável para uma área existente.

3. Em toda obra, o cliente se preocupa com prazo, custo e qualidade.

Para que estes três pilares de um projeto sejam garantidos, é precisa muita experiência na área. É necessário que o cliente conte com um gerenciador que saiba lidar com os desafios que uma obra impõe, aliando técnicas de Project Management (gestão de projetos) aplicadas à indústria da construção, com a bagagem de lições aprendidas em obras anteriores.

4. O gerenciador escolhe o projetista certo e extrai dele o máximo em benefício da obra.

Em uma obra conduzida por uma gerenciadora, o projeto não vem do arquiteto “conhecido”, nem do “indicado”. Cada profissional tem seu estilo e seus materiais preferidos. mas nem sempre isso atende aos interesses da obra. como o gerenciador conhece amplamente os inúmeros processos construtivos e os profissionais do mercado, ele sabe selecionar o projetista com o conhecimento e o estilo certo para a obra. Assim como um diretor de cinema consegue obter o melhor dos atores, o gerenciador sabe extrair o máximo do talento profissional do projetista, conduzindo-o a propor soluções e alternativas que atendam os quesitos de custo, tempo, riscos, qualidade, logística, durabilidade, manutenção, entre outros.

5. O gerenciador brifa detalhadamente a construtora. E discute tecnicamente cada valor apresentado no orçamento.

O gerenciador sabe quem escolher, quando entrar em contato e como contratar uma construtora, de modo a fechar pelo valor e as conduções justas. Ele sabe que se orçar antes do tempo, ou em cima da hora, pode gerar sobrepreço. O gerenciador transmite informações de forma técnica e sistemática as construtoras, para que as propostas comerciais sejam justas e competitivas.
Alguns clientes têm talento natural para negociação. Mas não têm condições de saber por que nem quais números devem ser questionados, muitas vezes negociando “no escuro”. Algumas vezes até negocia em cima de valores justos, obrigando o fornecedor a trabalhar com materiais de qualidade inferior para não perder o negócio, prejudicando o resultado da própria obra.
O gerenciador tem os parâmetros e a competência para negociar tecnicamente na defesa dos três pilares: preço, prazo e qualidade.
O cliente participa dos fechamentos de maneira transparente, mas sempre com o embasamento técnico dado pelo gerenciador.

6. Além de planejar a obra, o bom gerenciador prepara um plano detalhado de contingência.

Obras caras e demoradas são obras sem planejamento. ao contratar um gerenciador, o cliente ganha controle sobre os processos da obra. o trabalho do gerenciador é exatamente este: planejar e cumprir metas de custos, qualidade e prazos de uma obra, e revisá-los diariamente durante todo o seu decorrer.
Além disso, o que diferencia o gerenciador é que ele prepara a obra para enfrentar seu ponto mais sensível: riscos e imprevistos. ao invés do pânico que normalmente afeta os responsáveis, o gerenciador tem um plano de contingenciamento detalhado para agir diante de eventos climáticos, acidentes, greves, embargos etc.

7. Sim, imprevistos acontecem e alteram a obra. Uma boa gerenciadora também está preparada para isso.

Um dos principais benefícios do bom planejamento é a minimização dos imprevistos, mas raramente uma grande obra vai se desenvolver sem que nada prejudique o planejado. quando esses imprevistos ocorrerem, o gerenciador trabalha para que haja compensação nas etapas seguintes, reaproximando a obra de suas metas originais.

8. O diálogo com profissionais e empresas contratados ocorre em nível altamente técnico, sempre na defesa do interesse do contratante.

Um gerenciador de obras é alguém sentado do mesmo lado da mesa do cliente, falando a língua do fornecedor. ao defender os interesses de preço, prazo e qualidade, ele o faz com um conhecimento igual ou superior ao dos contratados, compreendendo os termos e os problemas técnicos de uma obra, dialogando com autoridade e de forma transparente, profissional, produtiva e justa com os projetistas, calculistas, empreiteiros, engenheiros, mestres de obras e demais fornecedores envolvidos na obra.

9. O diálogo com o cliente contratante ocorre de forma transparente e didática, clara e objetiva.

O gerenciador traduz e interpreta toda a terminologia técnica relacionada a construção, fundação, hidráulica, elétrica, acabamento, questões legais, financeiras e outras. e a expõe ao cliente na forma de relatórios e gráficos claros e objetivos. na presença de um gerenciador, o cliente não fica em dúvida para tomar decisões.

10. O cliente pode se concentrar em seu core business, reservando um tempo mínimo às decisões pertinentes à obra.

Uma obra rouba esse bem cada vez mais precioso, que é o tempo. no caso de uma pessoa em posição estratégica, a presença do gerenciador devolve o tempo para os assuntos importante na empresa, reservando à obra um horário mínimo e programado semanalmente.